domingo, 12 de março de 2017

I can't , Kant


Não quero recuperar nada que perdi 
Não busco satisfação. 
Não tenho objetivo. 
Eis meu estranhamento. 

A insatisfação permanente está para além da busca. 

Fazer o suficiente é sensação doença. 

A posse do impulso. 

Discursos. 
Amor
Desejo. 


Tudo em vão. 

Tratado


As religiões ou libertam ou não são religiões 

Fato: há um mistério

Distinguir: qual o sentido da existência?
Pq as coisas existem?

Pq há algo e não nada?

O crente é aquele que se entrega ao mistério último da realidade: Deus (esperando dele sentido total e salvador e agindo em consequência disso). 

Depois é que aparecem as religiões:
Mediações necessárias. 
Porém, construções humanas. 

O que os crentes querem é falar sobre tal mistério (que sempre vai ultrapassar tudo o que se tentar dizer)

Deus e o mistério último. 
Relação 

Que salvação é essa?

O mundo é ambivalente e precisa de interpretação. 

Deus enquanto transcendente pessoal criador bom. 

Tudo parte de experiência pessoal. 

Esperança. Confiança. 

Para cristãos: Deus criou tudo por amor. 

Teologia da opressão 
Teologia da libertação 

Escrúpulos. 
A inquisição 

Guerras religiosas. 

É tudo sobre poder. 

Cristianismo nasceu não violento. 
Assim que tomou o poder com Constantino, tornou-se violento. 
Passou de perseguido a perseguidor. 

Questão da posse da verdade toda. 

Quem julga ter a verdade toda e exerce o poder em nome de Deus, impõe. 

O cancro da religião é o poder. O poder da verdade que julga possuir.

As religiões precisam se converter. Aceitar críticas e fazer autocrítica. 

(Pressuposto do diálogo interreligioso) 

Nenhuma religião. Nem todas juntas. Possuem a Verdade toda. 


O fundamentalismo vem de protestantes americanos do início do século XX
Dos tais Fundmentals

"O comunismo é a solução do enigma da história e sabe que o é"

No dia em que o comunismo tomou o poder, fodeu. 


É preciso reconhecer que NENHUMA religiões tem a verdade toda. 

Todas se referem ao mistério último. 

Se ninguém possui a verdade toda...

Maaaassss...

Relativista não é perspectivista. 

O relativista diz que não há verdade. O perspectivista diz que sim mas que ela possui várias interpretações. 

Ateus e agnósticos veem melhor os absurdos religiosos. 

Ateus do século XIII são santos da humanidade. 
Lutaram contra ideias constituídas. 

A verdade que atravessa a história humana é o amor ao próximo. 

Leitura histórico crítica dos textos sagrados:
Eles não foram ditados por Deus. 
Há enormes absurdos na Biblia.
Levítico. Deuteronomio. 

É preciso interpretação e contextualização. 

Laicidade do estado. 
Deve haver separação entre religião e política. 

O estado deve ser neutro. 
Garantir liberdade religiosa. 
Caso contrário dominui a cidadania. 

O cristianismo e a igreja católica aceitaram a leitura crítica. Hoje não levam a Bíblia ao pé da letra. 

O problema do islã é que ainda pensa que o alcorão foi ditado por deus. (Maioria)
Cortar o pescoço está no alcorão. 
Maomé foi profeta, chefe de estado e soldado em 60 batalhas. 

Laicidade não é laicismo. Laicismo é a religião da não religião e não permite liberdade religiosa. Estado ateu. 

A universidade é o parlamento das razões. 

Duplo perigo: Laicismo X Islã


Salvação de que?
Religiões de que ?


300 milhões de budistas. 
Budistas tbm guerreiam.
Perseguem islâmicos em Mianmar 
Parece Pacífico pois é da interioridade, da metafísica. 

Hinduísmo tbm. (Das religiões mais tolerantes. Darma. 
Brahma
Vishnu shiva)
Busca apagar as ilusões do mundo exterior. 

São religiões menos missionárias


Deus é o totalmente outro. 

Infinito positivo

Deus + mundo = deus. 

Está presente pq o mundo nada lhe acrescenta. 

Infinitamente transcendente logo totalmente imanente. (então religião pra que se nunca nos desligamos?)

Deus não criou por necessidade mas por liberdade. 

Só o infinito pode fazer isso. 

Deus é amor pq criou o que não precisava


A ressurreição não é um fato histórico. 

Não consta. 

"Está vivo em Deus"

Histórico é a crucificação. 

A ressurreição é uma experiência de fé avassaladora. 
Mas surge a partir de uma reflexão. 

Se Deus é amor e Jesus deu sua vida por isso...

As mulheres foram as primeiras a dizer que ele estava vivo em Deus. 

Não há figura mais estudada academicamente que Jesus. 

Leitura histórico crítica não é interpretação. As interpretações tem viabilidade através da história. 


Jesus só chamada Jesus. (De Nazaré)

Cristo = Messias em grego 

Relegere voltar a ler (Religião?)

Todos estamos ligados aos mistério. Crentes ou não. 

O sonho do sonho do sonho. 

Antes de qualquer crença ou não, somos todos humanos. E podíamos fazer algo um pouco melhor disso tudo. 


"Eu me tornarei o que quer que seja do
Meu agrado"
Significado de Jeová.

Amem
Amém.


Poema nu


No pé uma palavra de fé
Nas canelas palavras belas. 
No joelho a palavra para ao mei.. 
Na coxa uma palavra frouxa
No sexo palavras sem sexo
Na cintura palavra dura. 
Na barriga palavra amiga
No peito a palavra ao meio do joelho sai direito 
No ombro a palavra escombro
No pescoço a palavra osso. 
Na boca a palavra é morta.
No nariz, feliz. 
Na testa, besta. 
No topo da cabeça eu quero é que a palavra cresça que nem cabelo, que é tudo igual, mas no resto do corpo é pelo. 

Vida mortal ou morte vital?



Acomodar o corpo no tamanho dos sentimentos. 

Quando bato na mesa e grito para mostrar força, na verdade apresento-me fraco. 

Nasci atrás dos montes. Lá o povo é chucro. 

A morte nos olha o tempo todo. Mas nós não a vemos. 

Atenção pura sobre o que existe. 

Um futuro póstumo. 
Uma memória impossível. 

O sujeito multipartido. 
Mal Parido. 

O terror nos olhos do protagonista que matou a medusa de medo. 

Perseguimos uma identificação impossível.

Um encontro poético onde as possibilidades desaparecem. 

E vida e morte deixam de ser. 

A partir daqui eu vou tentar. 
A partir daqui eu vou tentar. 
A partir daqui eu vou tentar. 

Com Sócrates e Freud sobre a mesa. 
E com o desejo debaixo do braço. 

Escrevo desastre. 
Inscrevo nada na água. 

Um signo de peixes. 
Nada. 
Nada. 
Nada. 

O caráter bruto das impossibilidades. 
Gera a verdade de que todo pensamento é ficção. 

É preciso aceitar o presente perpétuo da morte e do esquecimento. 
Dar forma ao fim do mito individual. 

Eis que morrer se torna impossível. 
Justamente no instante da minha morte.